sábado, 28 de julho de 2012

JERICÓ



Jericó. Encontros (de Deus) na cidade

Jericó é, talvez, a mais antiga cidade do mundo. Situada na margem oeste do rio Jordão, a antiga cidade bíblica está a 2Km da actual Jericó. Do seu antigo esplendor, conserva a grandiosidade do oásis que ainda hoje sobrevive. Naquele tempo a cidade estendia-se por 300m de cumprimento e 160m de largura e era rodeada por uma dupla muralha.


A conquista de Jericó

No Antigo Testamento Jericó era a “porta” de entrada na Palestina. É por isso que o livro de Josué narra a conquista desta cidade. Mas a conquista de Jericó não é apresentada como uma batalha; é antes uma procissão com a arca da Aliança acompanhada do som das trombetas (Js 6,1-2). A arca continha as tábuas da Lei dadas por Deus a Moisés. A cidade não foi conquistada pela força dos exércitos de Israel, mas com a força de Deus.

Depois de sete dias de cerco, “mal o povo escutou o som das trombetas, fez ouvir um grande clamor e as muralhas da cidade desabaram; os filhos de Israel subiram à cidade, cada um pela brecha que tinha na sua frente, e tomaram a cidade” (Jos 6,20).


Ultima etapa para Jerusalém

No Novo Testamento Lucas descreve dois encontros em Jerico: a cura do cego de nascença (Lc 18,35) e o encontro de Jesus com Zaqueu, o publicano (Lc 19,1-10).


À entrada da cidade

Jesus ia para Jerico, quando “um cego que estava sentado a pedir esmola à beira do caminho, ouvindo a multidão que passava, perguntou o que era aquilo. Disseram-lhe que era Jesus de Nazaré que ia passar. Então, bradou: ‘Jesus, Filho de David, tem misericórdia de mim!’ Os que iam à frente repreendiam-no, para que se calasse”.

Mas ele não se intimidou e gritava cada vez mais: «Filho de David tem misericórdia de mim!».


A missão de Jesus

Desde o início, a missão de Jesus é trazer a boa noticia aos pobres, a libertação aos prisioneiros e “aos cegos, a recuperação da vista” (Lc 4,18). O cego, chega à fé em Jesus salvador, partindo da sua situação concreta: da cegueira que o excluiu da vida social. Jesus, por seu lado, encontra-o nesta estrada da necessidade elementar de ver e de comunicar, e diz-lhe: “A tua fé te salvou” (Lc 18,42).

Diante de um pobre que é excluído da sociedade, Jesus não fica indiferente: “Jesus parou e mandou que lho trouxessem” (Lc 18,40). A cura traz a dupla resposta: do cego, que dá gloria a Deus e se poe a seguir Jesus; e da gente, que louca o Senhor pelo milagre que testemunharam.


Atravessando a cidade

Se Josué assistiu ao cair das muralhas da cidade de Jericó, Jesus conseguiu a entrada no Reino de Deus de um rico:“Sim, é mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus!” (Lc 18,25). Atravessando a cidade Jesus encontrou-se com Zaqueu. É o chefe dos cobradores de impostos. Rico. Com dinheiro tirado ao povo por conta dos odiados romanos. Baixo. Mas muito determinado em ver Jesus.

Lucas não nos diz porque deseja ver Jesus. Simples curiosidade? É normal. Mas isto talvez não baste para explicar o comportamento de Zaqueu: “Procurava ver Jesus e não podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura. Correndo à frente, subiu a um sicómoro para o ver, porque Ele devia passar por ali” (Lc 19,3-4).


Jesus chama pelo nome

Há algo que o move, algo que nem sequer ele sabe como definir. E Zaqueu que queria ver, acaba por ser visto: “quando chegou aquele local, Jesus levantou os olhos e disse-lhe: ‘Zaqueu, desce depressa, pois hoje tenho de ficar em tua casa’” (Lc 19,5).

A iniciativa passa a ser de Jesus. Jesus chama-o pelo nome e diz-lhe que hoje deve ficar na sua casa.

No fundo, Zaqueu era uma pessoa profundamente isolada, desprezado pelos seus vizinhos e sem se poder abeirar de Deus, devido à sua vida de roubo.


Acolher Jesus na alegria

Existe em Zaqueu um vazio, que ele tentou preencher com o sucesso e a riqueza. Um vazio que permaneceu…vazio! E que o levou a subir àquele sicómoro, dando um “pontapé” a tudo aquilo que até então tinha sido o importante para ele. Só Jesus podia preencher o vazio. E tudo começou porque Jesus levantou os olhos…

Jesus caminha pela cidade, e não se distrai com coisas supérfluas ou com as multidões entusiastas. Mas sabe captar o essencial: a sede da vida nova que Zaqueu começa a sentir.

Sabemos o resto da história (cfr. Lc 19,7-10). Zaqueu, sentindo-se acolhido no coração de Jesus que o ama, é capaz de entrar numa nova relação com os outros.


Deus na nossa cidade?

Porque não? A tua terra não é pior que Jericó. Também nela alguém de coração vazio se pode encontrar com Jesus. Tu, catequista, és o homem, a mulher que hoje esta capaz de fazer os mesmos gestos de Jesus. Experimenta levantar os olhos e olhar para as árvores. Procura com atenção de coração vazio. Vai ter com ele. Fala. Vai à sua casa. Mostra-lhe que amas esse coração vazio. Acompanha-o no caminho para uma vida nova.


Sinto dor de cabeça e sono quando vou ler a Bíblia. O que fazer?

Você pergunta: Tenho às vezes muita dificuldade de meditar na Palavra, mas em mim existe uma vontade muito grande de aprender mais dela. O que me atrapalha é a dor de cabeça e o sono que sinto somente quando me disponho a ler a Bíblia. Não consigo me concentrar de jeito nenhum. O que fazer para vencer essa situação? Como ler a Bíblia e vencer essa situação?
Caro leitor, em primeiro lugar tenho que elogiar a sua vontade de mergulhar no estudo da Palavra de Deus. São cada vez mais raras as pessoas que buscam de todo o coração conhecer a Palavra de Deus. Analisando sua dúvida, quero fazer algumas ponderações que, certamente, ajudarão a você e a outras pessoas:
Sono e dor de cabeça na leitura da Bíblia. Como estudar  a Bíblia?
ESTUDAR A BÍBLIA NÃO É COMO ESTUDAR UM LIVRO QUALQUER
Muitas pessoas não entendem bem porque conseguem ler outros livros com tranquilidade, mas quando abrem suas Bíblias começam a sentir sono ou mesmo dor de cabeça e até mesmo desmotivação. Isso pode acontecer por diversos fatores, mas um deles, que considero o mais importante, é porque a Bíblia não é um livro qualquer e nem comum. A leitura e busca da prática da palavra de Deus detona uma guerra dentro de nós e no mundo espiritual:
“Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si…” (Gl 5.17).
Se existe uma guerra é certo que sentiremos impactos dessa guerra. Quais armas a carne usará para minar as forças do nosso espírito? Não duvido que possa usar o sono e outros efeitos físicos para desestimular essa busca pela vontade de Deus. Assim, para vencer uma guerra espera-se que estejamos preparados com as nossas armas em mãos!
QUAIS ARMAS POSSO USAR PARA VENCER ESSA BATALHA?
Deus nos deu inteligência para analisarmos situações, montarmos planos e vencermos. Na batalha para se ler a Palavra de Deus, considero que precisamos tomar algumas atitudes para vencer a guerra que a carne impõe para nos fazer desistir. Vou compartilhar algumas dessas armas com vocês:
1- ORAÇÃO
Ore antes de ler a Bíblia e clame pela ajuda de Deus. Peça para Ele abrir sua mente, atiçar a sua memória, aumentar a sua vontade e te ajudar a praticar aquilo que lê. Peça para afastar qualquer coisa que venha a atrapalhar esse momento.
2- FÉ
A oração deve ser acompanhada de fé. Creia que Deus pode te ajudar e coloque diante dele todas as suas dificuldades. Diga a ele que está sentindo sono, dor de cabeça, etc. Creia que Ele tirará isso de você e deixará o caminho livre para o seu estudo.
3- AS CONDIÇÕES DE LEITURA SÃO FAVORÁVEIS?
É preciso entender que temos também que agir com inteligência em nossa leitura. Se você está lendo deitado na cama, como vai querer não ter sono? Se estiver lendo no final de seu dia, totalmente cansado e desejando ardentemente ir logo para a cama descansar, como vai querer não ter dor de cabeça? Se está lendo em frente a TV, como não vai querer ter dificuldade de concentração? Condições desfavoráveis vão fazer sua leitura ir por água abaixo. Avalie como tem sido sua leitura e busque eliminar as condições desfavoráveis que te atrapalham.
4- CRIE CONDIÇÕES FAVORÁVEIS
Você deve pensar em pelo menos quatro condições favoráveis antes de ler efetivamente a Bíblia. Primeira: Lugar. Você deve preparar um lugar favorável, calmo, confortável e privado. Esse será o seu lugar de meditação, preparado especialmente para o estudo. Segunda: Horário. Você deve ter um plano com um horário fixo em sua rotina para o estudo da Palavra. Isso ajudará a criar o hábito. Terceira: Seu melhor momento do dia. Cada organismo é de um jeito. Ache o seu melhor horário para estudar. Se você é do tipo que já acorda no “pique”, o período da manhã é ótimo pra você ler. Já se você acorda lento e demora a despertar, o período da manhã será horrível para você. Avalie-se e ache o seu melhor momento do dia. Quarto: Tenha um plano de leitura. Sem um plano sua leitura fica improdutiva. Se não souber montar um plano, temos dois artigos que te ajudarão a montá-lo:
Agora só depende de seu esforço e capacidade de superar os desafios! Vá em frente e não desista! Você já sabe como ler a Bíblia, agora é sua vez de vencer! É importante que saiba que sempre haverão dificuldades, mas você deve estar atento para vencê-las. Lembre-se: Deus está te ajudando.
“não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel.” (Is 41. 10)


Leia mais no blog do autor: http://www.esbocandoideias.com/2012/07/sinto-dor-de-cabeca-e-sono-quando-vou-ler-a-biblia-o-que-fazer.html#ixzz21vTi0jX9
[Nossos textos podem ser usados à vontade, porém, pra usá-los legalmente, coloque o nome do autor e um link para o blog Esboçando Ideias (pode ser o link acima). Obrigado] 

O que significa concupiscência?

Por André Sanchez
A maioria das versões bíblicas que utilizamos trazem algumas palavras que já estão em desuso na atualidade, mas que já foram grandemente utilizadas em épocas mais antigas. Uma dessas palavras que aparecem em alguns versículos é a “concupiscência”. Um dos versos mais famosos em que essa palavra aparece, e que confunde muita gente quanto ao significado, é esse:
“porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo.” (1Jo 2. 16)
O que significa concupiscência dos olhos, da carne?
Concupiscência significa um forte desejo, um forte anseio de fazer algo que desagrada a Deus ou de ter coisas de uma forma que desagrada a Deus. Algumas traduções bíblicas a traduzem como “desejo” ou como “cobiça”. Em um sentido amplo, qualquer desejo, ou cobiça, ou anseio por fazer ou ter coisas que são pecado e desagradam a Deus, se enquadram no significado dessa palavra.
Por exemplo, quando em 1Jo 2. 16 fala sobre a “concupiscência da carne” está falando sobre o desejo pecaminoso da carne em todas as suas facetas. Quando fala sobre “concupiscência dos olhos” também fala sobre o desejo pecaminoso de olhos que buscam aquilo que desagrada a Deus.
Assim, vemos que concupiscência não se aplica apenas a área sexual como alguns pensam, mas a todas as áreas onde o desejo humano de alguma forma desagrada a Deus, ofendendo-o através da prática continuada do pecado. O texto de Paulo aos Romanos exemplifica bem essa questão: “Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, despertou em mim toda sorte de concupiscência; porque, sem lei, está morto o pecado.” (Rm 7. 8)
Por fim, a vitória sobre a concupiscência só pode ser conseguida através do “andar no Espírito”, ou seja, na busca em fazer a vontade de Deus negando a nós mesmos com todos os nossos desejos que são errados.
“Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne.” (Gl 5. 16)


Leia mais no blog do autor: http://www.esbocandoideias.com/2012/07/o-que-significa-concupiscencia.html#ixzz21vStjBnZ
[Nossos textos podem ser usados à vontade, porém, pra usá-los legalmente, coloque o nome do autor e um link para o blog Esboçando Ideias (pode ser o link acima). Obrigado] 

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Quanto tempo levou para Nóe construir a arca?


Se você pensou em 120 anos, você pode estar enganado, é melhor ler este post com atenção... Muitos acreditam e até pregam desta forma, mas Noé levou realmente 120 anos para construir a arca? Vamos consultar as escrituras ...



A menção dos 120 anos que encontramos em Gênesis 6:3 nada fala a respeito do tempo exigido para cons­truir a arca ...

"Então disse o Senhor: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem. porque ele também é carne. porém os seus dias SERÃO CENTO E VINTE ANOS".

Deus simplesmente pronunciou o julga­mento a respeito da humanidade, dando-lhe um prazo de 120 anos, porém nada disse a respeito de como viria este julgamento. Não falou de um dilú­vio, nem da arca, nesta ocasião. 

A esta altura dos acontecimentos, Noé es­tava com 480 anos de idade, pois o dilúvio veio quando ele estava com 600 anos, ou seja, 120 anos mais tarde! Os filhos de Noé, Sem, Cão e Jafé ain­da não haviam nascido. Eles só foram gerados quan­do Noé ultrapassou a casa dos 500 anos, 

"E foram todos os dias de Lameque sete­centos e setenta e sete anos. e morreu. E era Noé da idade de quinhentos anos e gerou Noé a Sem, Cão e Jafé." (Gênesis 5:31,32). 

Somente bastante tempo depois que eles nasceram é que Deus deu ordem para a arca ser construída. Os três filhos de Noé não somente já eram homens feitos quando Deus falou da arca, como já estavam CASADOS. Isto se infere clara­mente do texto bíblico. Veja: 

"Faze para ti uma arca de madeira de Gofer. Farás compartimentos na arca e a betumarás por dentro e por fora com betume. E desta maneira a farás: De trezentos côvados o comprimento da arca e de cinqüenta côvados a sua largura, e de trinta côvados a sua altura. Farás na arca uma janela, e de um côvado a acabarás em cima. e a porta da arca porás ao seu lado. far-lhe-ás andares baixos, segun­dos e terceiros. 


Porque eis que eu trago um dilúvio de águas sobre a terra, (AQUI É QUE O DILÚVIO FOI ANUNCIADO), para desfazer toda a carne em que há espírito de vida debaixo dos céus. tudo o que há na terra expiará. Mas contigo estabelecerei o meu pacto, e entrarás na arca tu e os teus filhos, e a tua mulher, e as mulheres de teus filhos contigo." (Gênesis 6:14-18). 

Disto tudo concluímos que Noé não levou 120 anos construindo a arca. Pode, sim, ter prega­do durante 120 anos, mas, quanto a construir a arca, isto pode ter tomado um espaço de tempo consi­deravelmente curto, de uns dois a cinco anos


Abaixo, uma réplica da arca de Nóe construída em 2010 que está passando por vários paízes.




segunda-feira, 16 de julho de 2012

SER CRENTE É SER DIFERENTE!!!



Porque compreender o Evangelho me leva a viver de um modo diferente. E quando digo diferente, não estou me referindo ao "diferente", normalmente, utilizado para dizer que a pessoa não fuma, não freqüenta alguns lugares, não assiste determinados filmes, não fala palavrões ou que passou a freqüentar os cultos de uma igreja cristã, algumas vezes por semana. Não é sobre esse diferente que estou falando. Porque se esse fosse o diferente, seria superficial demais, cosmético demais, paliativo demais. Seria, como se diz "só para inglês ver". Esse diferente, até a educação e o bom senso podem produzir.

Eu conheço várias pessoas que não se consideram cristãs e que não fumam, não falam palavrões, não gostam de alguns filmes, não vão a certos lugares - não por uma questão de fé; mas, simplesmente, porque não gostam, não concordam ou porque sabem que não vai fazer bem à saúde e coisas assim.

Só que o diferente que eu estou falando é aquele onde o coração se torna mais compassivo, mais misericordioso, mais bondoso, mais limpo, mais verdadeiro, mais tolerante, mais caridoso, mais sensato, mais sábio, mais consciente, mais em paz, mais humilde, mais servo, mais voluntário, mais parecido com Jesus.

Se eu acho que compreendi o Evangelho, mas continuo preconceituoso, orgulhoso e insensível à dor do meu próximo; eu estou, completamente, enganado. Se eu acho que creio no Evangelho, mas eu não me compadeço, nem mesmo, de um familiar que está sofrendo com depressão ou ansiedade, eu estou, completamente, iludido. Se eu acho que eu conheci o Evangelho, e eu, nem mesmo, trato com misericórdia quem está sofrendo por causa de uma enfermidade; nem humano eu estou sendo, quanto mais cristão.

O Evangelho enternece o coração da gente. O Evangelho nos torna mais gente. O Evangelho nos ajuda a enxergar a nossa própria fragilidade e pequenez. O Evangelho nos faz ver que não há respostas prontas e nem fórmulas secretas. O Evangelho nos torna mais humanos. Nos faz mais parecidos com Jesus.

Será que as pessoas não percebem que conhecimento teológico ou bíblico não torna ninguém num seguidor de Jesus? Ele disse que é manso e humilde de coração, e o que Ele quer nos dar é descanso para as nossas almas. Há muita gente letrada na Bíblia, mas vazia do amor de Deus. É claro que elas querem ser amadas. E é claro que elas usam versículos para cobrar amor dos outros. Elas se vêem como vítimas do desamor e injustiçadas pelos outros. Mas, elas mesmas não vivem o amor. Não vivem a extravagância da graça. Pelo contrário, vivem de suas medidas e cálculos baseados na lei e nas regras rígidas e frias da religião.

Amor não é o que sentimos, mas o que fazemos. Deus amou o mundo e deu o Seu Filho. Daí que quando amamos, fazemos algo. É aí que eu entendo que o amor é o único que autentica a vida com Deus. Ou seja, não há Deus se não há amor. Porque Deus é amor. E porque, sem amor, nada é feito em Deus e muito menos para Ele. Quando falo de amor, falo dessa escolha de se doar pelo bem do outro. Esse olhar para a vida com os olhos do bem. Não um sentimento arrebatador que mistura química com hormônios. Mas aquela escolha da vontade de fazer o bem em nome de Jesus. O amor lança fora o medo; mas, também lança fora o sentimento de vítima, o desejo de ser reconhecido, a luta por posições, o orgulho que nos faz olhar para as pessoas de cima para baixo, a arrogância religiosa, as disputas sem sentido e a falta de misericórdia.

O fato é que conhecer o Evangelho de Jesus é mergulhar na graça de Deus. Sem esse mergulho não existe Evangelho e nem compreensão dele. Pode haver cultura bíblica, conhecimento teológico, aparência de piedade; mas não há vida de Deus. Que pena ver que o Evangelho foi transformado em uma simples doutrina a ser estudada. Que pena que há tanta gente que conhece a Bíblia, mas não reflete Jesus em sua vida. Que pena que as pessoas conseguem se considerar cristãs, mas não vêem que o alvo de tudo é ser como Jesus, amar a Deus e ao semelhante.

Quantas pessoas decoram capítulos inteiros da Bíblia, mas não podem se compadecer de um irmão que está fraco e doente. São capazes de explicar doutrinas e discorrer sobre os mais diversos temas da teologia, mas não expressam qualquer misericórdia e compaixão em sua vida. O critério final do julgamento, segundo Mateus 25, não será o conhecimento bíblico ou teológico, mas o amor. "Tive fome e não me destes de comer, tive sede e não me destes de beber". Parece que ainda não entendemos que o que fazemos a um dos nosso irmãos ou irmãs estamos fazendo a Jesus.

Não dá para amar a Deus e odiar o meu irmão.

Ator Will Smith Vai Estrelar e Produzir Filme Bíblico De Caim e Abel "A Redenção De Caim"


Não é só no segmento fonográfico que os temas cristãos têm ganhado espaço nos últimos anos, outro setor que tem demostrado interesse por temas bíblicos, é o de grande produção cinematográfica.

Prova disso é a recente divulgação que o ator e produtor de alguns dos maiores filmes dos últimos anos,Will Smith estaria planejando dirigir, estrelar e produzir um épico bíblico de Caim e Abel.

A história de Caim e Abel é narrada no livro de Gênesis capítulo 4 e fundamenta aquilo que teria sido o primeiro homicídio da história da humanidade. O filme está sendo estudado pela Sony e foi originalmente intitulado ‘A Redenção de Caim’, mas este título ainda pode mudar.

Os filmes bíblicos voltaram a despertar interesse. Sabe-se que Darren Aronofsky prepara uma obra sobre Noé e que Steven Spielberg e Ridley Scott querem levar a vida de Moisés ao cinema.

A última grande produção cinematográfica produzida com tema bíblico foi o filme ‘Paixão de Cristo’, produzido pelo ator Mel Gibson, que provocou fortes emoções aos que assistiram e puderam ver cenas das últimas 24 horas de Jesus Cristo e seu sofrimento por amor à humanidade.

Na época o filme gerou polêmica por suas cenas violentas onde se mostrava os momentos de tortura, deixando explícito todas as chibatadas, os chutes, as quedas com o peso da cruz, os espinhos entrando na testa, os pregos furando mãos e pés registrados na Bíblia nos momentos antes e durante a crucificação.

Além da polêmica com as cenas, o filme também causou incômodo a alguns sacerdotes judeus que sugeriram ser uma produção antissemita.

O filme permitiu muitas interpretações, mas além de expor a intolerância e a falta de amor existem desde sempre, mostrando o quanto a humanidade pode ser cruel em seus atos. Algo que ficou evidente foi o amor e favor não merecido que todos receberam com o sacrifício da cruz levado às grandes telas de cinema.

Fonte: The Christian Post

Marcha Para Jesus 2012 Em São Paulo Reuniu Um Milhão De Participantes


A vigésima edição da Marcha para Jesus de São Paulo, como ocorreu no ano passado, reuniu, neste sábado (14/07) de sol, 1 milhão de fiéis e convidados que participaram para adorar Jesus, conforme informou a Policia Militar. Às 14h, de acordo com os organizadores, o evento chegou à praça Campo de Bagatelle, na zona norte da capital, local em que ocorreu, até o fim do dia, uma série de shows de música gospel.

Muita oração e testemunhos de Fé dos participantes na pessoa do Senhor Jesus marcaram o dia da 20ª Marcha para Jesus em São Paulo desde a abertura da Marcha, que teve no seu início uma oração de agradecimento e pedindo a proteção e as bençãos do Senhor sobre o evento pelos pastores presentes na liderança do Apóstolo Hernandes, o evento contou com a presença do Prefeito de São Paulo Gilberto Kassab.

O evento teve 15 carros de som e, até o fim da noite, foram 34 shows musicais de artistas e bandas no palco montado na praça Heróis da Força Expedicionária. Com o lema “Reinando com Jesus”, a edição 2012 da marcha também é Igrejas evangélicas de todo o país participaram da ocasião. Mais de 170 países acompanham o evento que tem como lema: Reinando com Jesus.

As apresentações começaram pouco antes das 12h e foi até as 21h30. Entre os artistas que se apresentaram estão Aline Barros, Diante Do Trono, Thalles Roberto, Cassiane, Jamily, André Valadão, Kleber Lucas, Eyshila, Lázaro, Soraya Moraes, Regis Danese, Fernanda Brum, Bruna Karla, Davi Sacer, Asaph Borba, Ao Cubo, Renascer Praise, Jotta A, DJ Alpiste, Mariana Valadão, Lauriete, Tempero Do Mundo,Carlinos Félix, Liz Lanne, Talita Pagliarin, Scooby, Katsbarnea, Banda Inesquecível, Asaph Hernandes, Banda Baque, Onix 46, Banda Dopa, Pedras Vivas, Som E Louvor.

Apesar da Marcha ter causado certa lentidão até as 12h30, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) informou que o trânsito melhorou por volta das 15h50 deste sábado, a zona norte, onde ocorreu a série de shows do evento, apresentou o maior índice de lentidão, com 8 km de vias congestionadas, representando 49% do total registrado na capital.

A caminhada e um acidente na marginal Tietê causaram reflexo no trânsito da cidade por volta das 12h30, quando a CET registrava, um total de 44 km de congestionamento.

Fonte: R7/ Inforgospel com informações G1/SPTV-SP e iG

ANTES E DEPOIS - THALLES


Nome Completo: Thalles Roberto Da Silva
Data De Nascimento: 02 de Abril /1977
Cidade Onde Nasceu: Passos, Minas Gerais - Brasil
Família: Daniela Campos (esposa), Gabriel (filho) e Miguel (filho)
Igreja: Igreja Batista Da Lagoinha (BH)

Thalles foi integrante do grupo Jota Quest, recebeu convite para ser backing vocal de Ivete Sangalo e trabalhou com Jamil e Uma Noites por um período de um ano e meio, tudo isso antes de retornar à igreja, local onde ele havia abandonado. Hoje ele é membro da Igreja Batista da Lagoinha e já lançou três CDs e dois DVDs.

Nascido num lar evangélico, com sua família o cantor frequentava os cultos da Igreja Sara Nossa Terra na capital mineira e no ano de1998 gravou um álbum, e posteriormente com Nívea Soares e Samuel Mizrahy formaram um trio chamado Muitomais, e gravaram um álbum com o nome do trio.

Em 2003, gravou pela Sony Music o álbum Acústico Gospel, que foi indicado na categoria Melhor álbum de música de música cristã em Língua Portuguesa no Grammy Latino daquele ano, mas foi pouco divulgado.

Dono de um talento incomum, e muito conhecido na capital mineira, Thalles foi procurado por profissionais da música secular, que viam nele um diferencial para alguns trabalhos. Querendo ‘aprimorar' seus conhecimentos, ele partiu para o mercado e passou a integrar o time do Jota Quest, banda pop secular, por cinco anos.

O ‘aprimoramento', porém, teve lá seu preço: Thalles se desligou da Igreja, abandonou seu trabalho como ministro de louvor e se desviou totalmente do Caminho. Sete anos depois de sua decisão pelo secular, Thalles resolveu que era hora de voltar para a casa do Pai. De braços abertos, ele foi recebido na Igreja Batista da Lagoinha, pelo pastor Márcio Valadão, que lhe deu uma palavra muito particular.

Apesar de decidido a sair da banda onde estava, Thalles ainda não havia tomado uma iniciativa. "Continuei cantando por um período, até que o Senhor me deu um ‘ultimato'. Após um show em Brasília, avisei ao produtor que não ficaria mais. Ninguém entendeu minha atitude, mas, com certeza, fiz a melhor opção da minha vida", relata. Retornou para Jesus em 2009, na Igreja Batista da Lagoinha.

Seu primeiro disco gravado pela Graça Music foi Na Sala do Pai. Após este trabalho, gravou o DVD Na Sala do Pai e no mesmo ano gravou o disco Raízes.

Em outubro de 2010, o cantor foi premiado no extinto Troféu Melhores do Ano na categoria Revelação. Como estava viajando, Ana Paula Porto, diretora da Graça Music recebeu ao vivo o prêmio.

Em abril de 2011, participou do CD Minhas Canções na Voz dos Melhores Volume 4, cantando a música Escrita pelo Dedo de Deus, de autoria de R.R. Soares e que tornou tema do álbum que seria gravado posteriormente.

No dia 30 de julho foi gravado seu primeiro DVD ao vivo, que também foi registrado em CD duplo, intitulado Uma História Escrita pelo Dedo de Deus. O evento foi realizado no Chevrolet Hall, em Belo Horizonte, com um público de mais de cinco mil pessoas. O álbum também trouxe regravações de músicas do álbum Na Sala do Pai, participações especiais de André Valadão, Gabriela Rocha e Victor Aguiar. O álbum tem as características do pop rock nas músicas mais animadas e predominantemente MPB nas lentas, como na música Como é bom Acordar. 

PREMIAÇÕES E CERTIFICAÇÕES

CDs
DISCO DE PLATINA

Na Sala Do Pai

DISCO DE OURO
Raízes

Uma História Escrita Pelo Dedo De Deus Vol.1Uma História Escrita Pelo Dedo De Deus Vol.2
 
DVDs
DVD DE OURO

Na Sala Do Pai

Uma História Escrita Pelo Dedo De Deus

DVD DE PLATINA
Uma História Escrita Pelo Dedo De Deus

INDICAÇÕES E PREMIAÇÕES
2010 - Troféu Melhores do Ano - Revelação (Venceu)
2011 - Troféu Promessas - Revelação (Venceu)
2011 - Troféu Promessas - Melhor Música - Deus da Minha Vida (Indicado)
2011 - Troféu Promessas - Melhor DVD (Na Sala do Pai) (Indicado)
2011 - Troféu Promessas - Melhor Clipe (Deus da Minha Vida) (Indicado)
2011 - Troféu Promessas - Melhor Cantor (Indicado)

Fonte: Wikipédia/Eleve Sua Vida

sábado, 14 de julho de 2012

As Lições de Jesus para os empreendedores


Dar a vida por um sonho e por uma missão é uma escolha árdua, que exige concentração, paciência e foco na empreitada. “ Pai afasta de mim esse cálice”. É a frase dita por Jesus Cristo minutos antes do início de seu calvário. Completa: “Mas antes seja feita a tua vontade.” Esse é o destino de quem impele a vida para a construção de um sonho.
O caminho para a realização de um objetivo exige concentração, foco, determinação e respeito às respostas do tempo. Ali, o mestre Cristo estava diante de duas escolhas. A hora da verdade havia chegado! Uma escolha era a de desistir. Com isso, tudo que tinha construído, toda as pessoas que tinha influenciado e que confiavam nele não iriam significar mais nada. A obra de 3 anos de construção e uma vida de estudo e contemplação iria por água abaixo. A outra escolha era a de ir em frente, pagar o preço que estava sendo posto e se tornar diante de todos o “Deus” que os corações esperavam. Ele não desistiu! Cristo tem muito para nos dizer e ensinar.
Para todo ou qualquer objetivo que temos na vida, sempre vem a hora da verdade, o momento aguardado. O segredo do momento. O apogeu do tempo. Seja qual for o caminho que traçamos para as nossas vidas, a prova do tempo será posta, e a hora da verdade de forma impune e vigorosa há de se por diante dos sonhadores. E agora? Desistir? Abandonar tudo ou encarar de frente a realidade escolhida e pretendida. Das diversas lições que podemos observar da vida de Cristo, listei 13 que considero interessantes para a realização do sonhos dos empreendedores.
Vejamos:

I – Domínio de si. Saber quem se é. Ter conhecimento de suas limitações e suas forças, suas ameças e suas fraquezas. Ter esse conhecimento é um instrumento de suma importância quando se deseja conquistar algo na vida;
II – Auto- controle. Ter o domínio dos seus comportamentos, sabendo que ou você os controla ou eles terão domínio sobre você, e isso é básico para a conquista da confiança de pessoas importantes para o seu processo;
III – Comprometimento com a sua missão. Cristo estava comprometido com a vida. Aquela velha história, para ilustrar, do porco e da galinha. A galinha está envolvida com o ovo, o porco está comprometido com a lingüiça;
IV – Ter uma visão clara para onde se vai. Definir bem sua visão. Sonhar com os pés no chão e não demasiadamente é uma chave que se consegue rumo ao sucesso desejado;
V – Comunicação clara. Todo aquele que tem um objetivo na vida deve saber expressá-lo, conceituá-lo, explicá-lo, de forma compreensível e que pessoas desejem essa realidade também para si;
VI – Viver a verdade. Para cada realidade uma verdade se estabelece. Não ser condizente com a sua verdade é um ponto de desequilíbrio que o levará ao fracasso;
VII – Ter habilidade para usar o que se tem. Cristo se valeu de um deserto para transformar o mundo. Ao invés de reclamar do que não tinha, utilizou todos os meios e instrumentos que estavam ao seu alcance para construir seus objetivos;
VIII – O respeito pelos diversos talentos. Na escolha por uma equipe, Cristo não procurou perfins idênticos ou que se enquadrassem a uma necessidade pré-estabelecida. Procurou pessoas com talentos diferentes, uma pluralidade de visões para que cada um ao seu modo pudessem contribuir de forma individual e personalizada;
IX – Treinamento intuitivo. Não adiantava nenhum dos seus seguidores fazer aquilo por imitação ou por simplesmente cumprir uma ordem. Se eles não soubessem o porquê, o para quê servia aquilo, de nada adiantaria. Cristo queria seguidores que tivessem amor, dedicação e conhecimento para a escolha. Fazer o que tem de ser feito por razão e não por um simples cumprimento de uma ordem;
X – Planejamento. Por mais que fosse um homem de conceitos religiosos, Cristo conhecia o sucesso de suas ações pelo ato de planejar;
XI – A arte do silêncio. Cristo transmitia a quem se aproximasse de sua pessoa o que ele era realmente. O seu silêncio era capaz de dizer tudo, pelo fato de viver as suas escolhas e de ser sincero em suas atitudes. A escolha de viver a verdade;
XII – Auto-análise. Constantemente, Cristo se recolhia para orar. Seu momento de meditação. Momento de se analisar, planejar e de auto-avaliar. Fazer o que é certo e o que tem de ser feito exige avaliação.
E por fim, a décima terceira lição: Cristo teve uma vida comprometida com a verdade. Esta foi a escolha que o conduziu a morte. E morte em uma cruz. Fazer a escolha certa, determinar o caminho a ser seguido são os princípios de um sucesso desejado. Para toda escolha, uma sentença, e, para cada sentença, o tempo de seu cumprimento. Ser um empreendedor é viver a verdade escolhida, pagar o preço necessário e aprender com o tempo que é imposto. Porém, para encerramos, Cristo nos deixa mais uma lição que é de suma importância para a vida daqueles que escolheram “fazer”.
Muitas vezes nos pegamos pelas dificuldades da vida pedindo a Deus paciência, porém, Cristo ensina que é importante que cuidemos do nosso “ânimo”. Cristo diz: na vida passareis provação, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo – João 16:33. O ânimo é o alimento da vontade. É o alicerce da visão e a base da missão que se tem, e que se é. Sem ânimo não somos nada. Somos doentes, não temos forças e nem vontade.
Ânimo. O segredo de Cristo para se conquistar o mundo.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

VENDEDOR DA ROÇA

 
Um garotão inteligente, vindo da roça, candidatou-se a um emprego numa grande loja de departamentos da cidade. Na verdade, era a maior loja de departamentos do mundo, tudo podia ser comprado ali.

O gerente perguntou ao rapaz:

— Você já trabalhou alguma vez?

— Sim, eu fazia negócios na roça.

O gerente gostou do jeitão simples do moço e disse:

— Pode começar amanhã. No fim da tarde, venho ver como se saiu.

O dia foi longo e árduo para o rapaz. Às 17h30, o gerente se aproximou do novo empregado para verificar sua produtividade e perguntou:

— Quantas vendas você fez hoje?

— Uma!

— Só uma? A maioria dos meus vendedores faz de 30 a 40 vendas por dia.

— De quanto foi a sua venda?

— Dois milhões e meio de reais.

— COMO CONSEGUIU ISSO???

— Bem, o cliente entrou na loja e eu lhe vendi um anzol pequeno, depois um anzol médio e finalmente um anzol bem grande. Depois vendi uma linha fina de pescar, uma de resistência média e uma bem grossa, para pescaria pesada. Perguntei onde ele ia pescar e ele me disse que ia fazer pesca oceânica. Eu sugeri que talvez fosse precisar de um barco, então o acompanhei até a seção de náutica e lhe vendi uma lancha importada, de primeira linha.

Aí eu disse a ele que talvez um carro pequeno não fosse capaz de puxar a lancha, e o levei à seção de carros e lhe vendi uma caminhonete com tração nas quatro rodas.
Perplexo, o gerente perguntou:

— Você vendeu tudo isso a um cliente que veio aqui para comprar um pequeno anzol?

— Não, senhor. Ele entrou aqui para comprar um pacote de absorventes para a mulher, e eu disse: “Já que o seu fim de semana está perdido, por que o senhor não vai pescar?”.
O pobre só continuará pobre até o dia em que descobrir que pensar é de graça.


LIDERANÇA

I Reis 12.7 – E eles lhe falaram, dizendo: Se hoje fores servo deste povo, e o servires, e respondendo-lhe, lhe falares boas palavras, todos os dias serão teus servos

Roboão foi o quarto e último rei de Israel, uma vez que, após a divisão do reino, passou a governar Judá.
Neste texto vemos algo interessante. Toda a congregação de Israel veio a ele arrazoando que estavam vindo de um governo duro, pesado, demonstrando que estavam cansados e por isto lhe fazem um pedido, de sua liderança ser mais suave, diferente da de seu pai e em troca o povo lhe serviria de bom grado.
O rei então, diz ao povo para que eles voltem três dias depois, para lhes dizer o que tinha decidido.
Neste meio tempo, ele aproveita e toma conselhos com dois tipos de pessoas, os mais velhos, que conviveram com Salomão, seu pai, e com os mais jovens que tinham crescido com ele.
Os anciãos lhe aconselharam a atender o pedido do povo com uma afirmação muito interessante, qual seja, se ele, Roboão, atendesse o pedido daquele povo, servindo-o, dizendo-lhe palavras suaves, ele teria, este mesmo povo como seu servo de forma definitiva.
Já o conselho dos mais novos foi justamente o contrário, ou seja, o de puxar mais a corda, se o jugo que Salomão tinha-lhe imposto fora pesado, o dele seria mais pesado ainda.
O rei resolve aceitar o conselho dos mais jovens e diz aquilo que o povo não quer ouvir.
O final desta história é que Roboão acabou com um reino dividido e empobrecido. Resolveu impor-se pela força, em vez de tratar o povo com bondade.
Neste ponto gostaria de convidar você a uma reflexão. O termo liderança está muito em moda. Existem diversos livros no mercado a respeito do assunto. As empresas investem milhões na formação de seus funcionários buscando o verdadeiro líder. Encontramos, também, diversos artigos com os pontos que o líder eficaz deve colocar em prática, tais como, foco nas metas, motivação, investimento no conhecimento, na equipe, criatividade, e por aí vai.
Entretanto gostaria de chamar a atenção para um detalhe deste texto. Nele estamos vendo um exemplo de como não devemos agir quando o assunto é este. Roboão teve a oportunidade de ter a seu lado todo o povo de Israel, a oferta não partiu dele, as pessoas vieram até ele e lhe fizeram a proposta, mas, infelizmente ele não conseguiu discernir o conselho sábio, do insensato. Naquele instante, a partir daquele momento, toda a sua liderança caiu por terra.
E fiquei me perguntado por que? Por que a decisão tomada foi contra ao pedido? A resposta é muito simples. Liderar está diretamente ligado a servir. Só que a grande maioria das pessoas quando assume postos de liderança não consegue entender isto, vamos mais longe, em grande parte da literatura a respeito do assunto esta competência, também, não aparece como muito importante, e em algumas delas nem aparece. E aí o que acontece? A partir do momento que a maioria das pessoas assume postos de chefia, gerência, passam a deter o poder entendem que devem ser servidas.
Se prestarmos a atenção ao contido no versículo 7 “ E eles lhe falaram, dizendo: Se hoje fores servo deste povo, e o servires, e respondendo-lhe, lhe falares boas palavras, todos os dias serão teus servos”, os anciãos usam a expressão com todas as letras, “ se hoje fores servo deste povo, e o servires….”, isto é, o versículo não fala de metas, ampliação de conhecimento, motivação, acomodação, ele coloca, em primeiro lugar, a relação que deve haver entre o líder e seus liderados. Ele dá ênfase a um posicionamento que o líder deve ter, que vai em sentido contrário ao que a maioria das pessoas possuem. Em síntese, o texto está nos dizendo que o verdadeiro líder deve, em primeiro lugar, ser um servidor, e que, a partir daí, terá em retribuição, a lealdade, o comprometimento das pessoas. E que é servir? No texto em questão seria ter a sensibilidade de perceber que o povo estava cansado, vinha de uma liderança de mão forte e precisava de uma alívio.
Então, o líder servidor é aquele foca, em primeiro lugar, as pessoas, não a atividade, dando prioridade a um comportamento mais humano, sem receio de se expor, tratando seu liderados com respeito, bondade, discernimento, ética, sensibilidade, sem discriminação, generosidade, verdade, paciência, humildade, justiça, sabedoria. É lógico que todos os princípios administrativos que envolvem qualquer atividade não podem ser esquecidos, mas o importante desta mensagem está na prioridade que devemos dar a esta ou aquela competência.
É lógico que isto não será fácil. É preciso um exercício constante na busca deste comportamento, porém, o dia que cada pessoa entender isto, as empresas não precisarão gastar tanto dinheiro, os líderes não terão tantas dificuldades.
A decisão de Roboão teve resultados trágicos. Judá foi invadida pelos egípcios e despida da riqueza que herdou de Davi e Salomão, tudo por conta dele ter perdido a grande oportunidade de se tornar um líder servidor.

AS SETE COISAS QUE DEUS DETESTA

Provérbios: 6. 16 – 19

Estas seis coisas o SENHOR odeia, e a sétima a sua alma abomina: Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, o coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal, a testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.
O livro de provérbios nos traz uma série de instruções e advertências que nos mostram de forma muito clara o que Deus espera de nós, na medida em que Ele nos orienta e, também, nos coloca as coisas que O aborrecem.
Nos versículos tema desse artigo estão expressas sete ações que são repugnantes ao Senhor e que devemos banir do nosso comportamento, pois não há menor condição de se ter uma relação duradoura com Ele cometendo esses erros, quais sejam:orgulho, mentira, assassinato, conspiração, ânsia por fazer o mal, falso testemunho e incitação à discórdia.
Olhando para esses sete atos gostaríamos de refletir a respeito da forma como os encaramos e que faz que com que acabemos dando pesos diferentes para cada um deles, levando-nos a classificá-los de forma diferente e, consequente, dando um grau de importância maior para um em detrimento do outro.
Por exemplo, a grande maioria das pessoas jamais cometeria um assassinato, porque matar uma pessoa é uma coisa abominável e as consequências advindas desse ato seriam terríveis, porém essas mesmas pessoas não ficariam nem muito constrangidas em contar uma mentira, ou seja, acabamos atribuindo um peso maior para o primeiro erro, como o se o segundo pudesse ser cometido.
Conspiração é crime e olhada como erro gravíssimo, porém fazer fofoca jogando uma pessoa contra a outra pode se feito, tendo em vista que as consequências  podem ser administradas.
É disso que gostaríamos de chamar a atenção nesse artigo. Aqueles erros que trazem consequências desastrosas por infringirem a lei dos homens, acabam se tornado mais importantes que os outros aos nossos olhos  e o cuidado em evitá-los é muito maior, entretanto, o que nos esquecemos completamente é que para Deus todos são repugnantes,  para Ele não existe o pecado maior e o pecado menor, todos possuem a mesma importância e é por isso que  eles estão colocados lado a lado para que não venhamos a nos enganar.
O que precisamos entender é que o Senhor não tem padrões de julgamentos diferenciados dependendo da situação ou do erro, para Ele todos os pecados possuem o mesmo peso e seremos cobrados dessa forma. As consequências diferentes somente existem para o homem que os coloca em uma escala de punição, separando o que é crime daquilo que não é.
Sendo assim, não podemos nos enganar e tentar trazer para Deus a forma de julgamento dos homens. Pense nisso e deixe o seu comentário.

Chuva de granizo atinge cidades da Região dos Lagos do RJ

.

Moradores contaram que se assustaram com o barulho do gelo no telhado.

Cidades da Região dos Lagos do Rio de Janeiro registraram chuva de granizo na noite desta quinta-feira (12). Em São Pedro da Aldeia, a precipitação começou por volta das 20h, segundo moradores. "Comecei a ouvir um barulho muito forte de pedra no meu telhado. Fui na varanda para ver o que estava acontecendo e me deparei com pedras de gelo no meu quintal. Pra registrar peguei uma vasilha e enchi com gelo. Raramente acontece isso aqui", disse a moradora Renata Orphão.
O morador Gino Gullo Filho registrou o granizo que se espalhou no seu quintal, em Cabo Frio (Foto: Gino Gullo Filho/Arquivo pessoal)O morador Gino Gullo Filho registrou o granizo que se espalhou no seu quintal, em Cabo Frio (Foto: Gino Gullo Filho/Arquivo pessoal)
Outra que se assustou com a chuva de granizo foi Rafaele Machado, moradora de Iguaba. ''Eram 20h25, eu estava vendo novela com meus pais, quando ouvimos um barulho superestranho na nossa garagem. Aí quando fomos ver, era a chuva de granizo. Levei um susto'', contou.
Chuva de granizo em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro (Foto: Gino Gullo Filho/Arquivo pessoal)Chuva de granizo em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro (Foto: Gino Gullo Filho/Arquivo pessoal)
Em Cabo Frio, o morador Gino Gullo Filho também registrou o gelo que se acumulava pelos portões e que se espalhou pelo jardim de sua casa.
Chuva de granizo também atingiu a região de Parque Tamirez, em Iguaba, na noite desta quinta-feira (11)   (Foto: Rafaele Machado/Arquivo pessoal)Chuva de granizo também atingiu a região de Parque Tamirez, em Iguaba, na noite desta quinta-feira (11) (Foto: Rafaele Machado/Arquivo pessoal)

domingo, 8 de julho de 2012

Israel celebra o “Dia de Jerusalém” Milhares de pessoas foram comemorar nas ruas, mas palestinos fizeram tumulto protestando contra a ocupação da Cisjordânia

No último domingo (20) as ruas de Jerusalém foram tomadas por milhares de pessoas que comemoram os 45 anos da conquista da parte oriental da cidade. Chamado de o “Dia de Jerusalém” foi marcado pela “marcha das bandeiras” que percorreu várias ruas de Jerusalém Oriental em um ato que exalta o sionismo.
O início da manifestação aconteceu na zona de residência do primeiro-ministro, Benjamim Netanyahu, e cerca de 30 mil pessoas foram se juntado ao longo do percurso que acabou no Muro das Lamentações.
Em 1967 chegava ao fim a “Guerra dos Seis Dias” que fez com que a parte oriental da Terra Santa fosse anexada à parte ocidental depois de seis dias de guerra com países árabes, entre eles, Egito, Síria, Jordânia e os aliados Iraque, Kuwait, Arábia Saudita e outros países que nunca aceitaram o fato de Israel passar a ter controle sobre a Cisjordânia e o lado leste da cidade.
Sobre essa unificação, o Netanyahu discursou falando que seu país nunca vai aceitar dividir a cidade outra vez. “Aqui, há 45 anos, o coração unificado do nosso povo se pôs a pulsar com toda a sua força. E nosso coração nunca mais estará dividido”.
Em memória das vítimas que morreram no combate que aconteceu no Monte Herzl uma cerimônia foi realizada, mas um dos principais negociadores palestino, Saeb Erakt, chegou a se colocar contra a passeata denunciado que o evento colocava nas ruas extremistas israelenses.
“O governo israelense permite a milhares de extremistas marchar pela Cidade Ocupada e ameaçar civis palestinos, proibindo que palestinos tenham acesso a hospitais, escolas, comércio, igrejas e mesquitas de Jerusalém”, criticou.
Ao longo do percurso a polícia, que estava preparada para evitar qualquer tumulto, precisou prender 15 pessoas, entre elas dez palestinos que tentaram atacar os manifestantes e cinco israelenses que gritaram frases racistas.

Cientistas cristãos comentam a descoberta da “partícula de Deus” Deus, o Universo e você?



por Jarbas Aragão
Cientistas cristãos comentam a descoberta da “partícula de Deus”
Nos últimos dias, a comunidade científica mundial tem debatido intensamente o que é considerado “a maior descoberta científica dos últimos 40 anos”. Na verdade, é uma descoberta minúscula, menor que um átomo de hidrogênio e extremamente difícil de ser vista. A revista Época deu capa ao assunto, usando como título “O universo, Deus e você” pois uma das questões mais debatidas é se a ciência conseguiria, a partir dessa descoberta, desvendar os mistérios da origem do universo, contrariando as alegações religiosas.
Dentro do Large Hadron Collider (LHC), o acelerador de partículas da Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN), na fronteira entre Suíça e França, a maior câmera fotográfica do mundo registrou um traço probabilístico da existência dessa partícula misteriosa.  A construção do LHC custou cerca de 10 bilhões de dólares e muitos questionam se os experimentos feitos ali não seriam uma tentativa de se “brincar de Deus”. O motivo é que os cientistas tentam recriar as condições que formaram o universo, a partir do chamado Big Bang”.
Desde 2010, quando o LHC foi inaugurado, as equipes dos experimentos Atlas e CMS, analisaram 800 trilhões de colisões que ocorreram dentro do LHC, onde supercondutores aceleram, em sentidos opostos, dois feixes de energia formados por prótons até quase atingirem a velocidade da luz. Os prótons completam 11 mil voltas por segundo dentro do acelerador até colidirem de frente. Depois de tantos testes, os cientistas detectaram apenas em dois eventos que podem ter revelado o bóson de Higgs.
Conhecido como “bóson de Higgs”, essa partícula guardaria “o segredo para a existência da matéria”.  Chamada também de “partícula de Deus”, para os cientistas ela poderia ser a “chave” para entendermos de onde viemos e para onde vamos.   O nome é uma homenagem ao físico escocês Peter Higgs, que escreveu em 1964 sobre a teoria de que ela existia. Higgs é um ateu, manifestou várias vezes a reprovação ao apelido dessa partícula subatômica que recebe seu nome, temendo que ofenda pessoas religiosas.
O uso do termo se tornou mais popular após o lançamento do livro, “A Partícula de Deus” (1993), de Leon Lederma. Ele dizia que o bóson de Higgs poderia ser a chave para “desmistificar” a religião de vez.
Mas a descoberta é vista de maneira diferente pelos religiosos. A Igreja Católica, através de   Marcelo Sánchez Sorondo, teólogo e chanceler da Pontifícia Academia das Ciências do Vaticano disse que o bóson de Higgs “demonstra algo maravilhoso”. “O cientista se limita a dizer que descobriu a partícula; o crente vê o fruto da vontade de Deus”, disse Sorondo, tentando desfazer a ideia de que o avanço da ciência diminui o espaço para as crenças religiosas.
Embora os evangélicos não tenham um porta-voz oficial sobre a questão, alguns cientistas protestantes se manifestaram sobre a questão.
O Dr. Larry Vardiman, que trabalha para o Instituto de Pesquisas sobre a Criação acredita que, embora o bóson de Higgs não tenha “conotações religiosas específicas”, sua descoberta pode servir para lançar alguma luz sobre o relato bíblico da criação. Vardiman é um cientista e pesquisador nas áreas de astrofísica e geofísica.
Segundo ele: “É legítimo tentar entender como a massa, o espaço e o tempo se originaram, mas não se os processos que usamos para explicar a sua origem esquecem do Criador… A teoria do Big Bang diz que o universo começou como um ponto infinitesimal e se expandiu, criando espaço e massa bilhões de anos atrás Embora esta ideia possa parecer coerente com a descrição da criação de Gênesis 1:1, dizem que pode ter acontecido há bilhões de anos, enquanto a Bíblia diz que aconteceu em um dia de 24 horas, apenas alguns milhares de anos atrás.
A teoria também é apresentada como um evento natural, que não exigiu o envolvimento de Deus… Infelizmente, os cientistas que teriam as melhore condições para observarem a obra de Deus através de um microscópio ou de um telescópio, muitas vezes parecem ser os primeiros a negar que Ele é o Criador. Porque negam o Criador, eles não conseguem entender a explicação definitiva para o mundo que nos rodeia, mesmo que as Escrituras digam “Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo são vistos claramente, sendo percebidos por meio das coisas que são feitas, mesmo seu sempiterno poder e Divindade, de modo que eles fiquem inescusáveis.” (Romanos 1:20).”
Dr. Jeff Miller, escritor e apologeta, afirmou que a descoberta de evidência para o bóson de Higgs não provam nada:
“Note-se que sem a existência desta partícula, os teóricos do Big Bang reconhecem que o Universo não podia sequer ter se formado após o Big Bang. A comprovação de sua existência não irá provar que o Universo se formou como diz a Teoria do Big Bang… Sua existência não prova que a matéria existe desde sempre ou pode trazer à existência tudo a partir do nada… E sua existência certamente não prova que as leis científicas que regem o Universo poderiam ser escritas sozinhas.
No entanto, sem a existência da partícula, os teóricos sabem que o Big Bang não poderia acontecer. Logo, a descoberta de sua existência não iria provar nada no final, mas apenas permitir que os evolucionistas possam atravessar um dos muitos abismos que ficam no caminho de sua teoria… a  criação ainda se destaca como a explicação mais lógica para a origem do Universo, pois é o modelo que corresponde a evidência científica”.
Com informações Época e Christian Post